www.rjscie.com

Segurança Contra Incêndios em Edifícios
 
PortalPortal  InícioInício  FAQFAQ  BuscarBuscar  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-se  

Compartilhe | 
 

 Curso para Projectistas de Segurança Contra Incêndio em Edifícios de 3ª e 4ª Categoria de Risco Inscrições Abertas para a 2ª Edição do Curso em Lisboa

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
RO



Mensagens : 207
Pontos : 370
Reputação : 1
Data de inscrição : 15/10/2009

MensagemAssunto: Curso para Projectistas de Segurança Contra Incêndio em Edifícios de 3ª e 4ª Categoria de Risco Inscrições Abertas para a 2ª Edição do Curso em Lisboa    Ter Ago 10, 2010 5:28 pm

Curso para Projectistas de Segurança Contra Incêndio em Edifícios de 3ª e 4ª Categoria de Risco

Data Início A definir

Data Fim A definir

Nº Horas 128h e 20h em contexto de trabalho

Local Lisboa

Custo €1.650,00 (beneficiando os membros da ANET e os ex-formandos da FB de um desconto de €50,00)

Destinatários Engenheiros técnicos, engenheiros e arquitectos, respectivamente inscritos na ANET – Associação Nacional dos Engenheiros Técnicos, Ordem dos Engenheiros e Ordem dos Arquitectos.

Descrição
Objectivo: Dotar os participantes de conhecimentos técnicos e científicos necessários à certificação da especialização exigida para elaboração de estudos e projectos de SCIE de edifícios e recintos classificados na 3ª e 4ª categoria de risco, nos termos da alínea b) do n.º 1 do Artigo 16.º do DL 220/2008, em conformidade com o disposto nos Protocolos firmados no dia 10 de Fevereiro de 2010 entre a ANPC e cada uma das Associações Profissionais (AO, OE e ANET).


FB – Formação, Cooperação e Desenvolvimento, Lda.

Rua Dr. Mendes Pedroso, n.º 27

2000-053 Santarém

Portugal


Telefone/Fax: 243 327 310

Tlm: 966 299 231

E-mail: fbform@gmail.com

http://www.fbformacao.com/


Abertas inscrições para o curso de "Segurança Contra Incêndio em Edifícios da 3ª e 4ª categoria de risco"

CURSO PARA PROJECTISTAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO EM EDIFÍCIOS DA 3ª E 4ª CATEGORIA DE RISCO

(Homologado pela ANPC)





Duração: 128 horas presenciais e 20 horas em contexto de trabalho

Horário: Misto e Pós-laboral em função da conveniência dos formandos
Local: Lisboa
Destinatários: Engenheiros técnicos, engenheiros e arquitectos, respectivamente inscritos na ANET – Associação Nacional dos engenheiros Técnicos, Ordem dos Engenheiros e Ordem dos Arquitectos.
Objectivo: Dotar os participantes com conhecimentos técnicos e científicos necessários à elaboração de projectos e planos de Segurança Contra Risco de Incêndio em Edifícios da 3ª e 4ª categoria de risco, incluindo o domínio da legislação associada, nos termos do DL n.º 220/2008 e da Portaria n.º 1532/2008.


Coordenador técnico e formador:

- Arquitecto Miguel Correia da Silva

Licenciatura em Arquitectura pela Escola Superior de Belas Artes de Lisboa – Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa, em 1976. Exerceu actividade como Coordenador e Autor de Projectos de Arquitectura e de SCIE de diversos Edifícios e Estabelecimentos que Recebem Público construídos entre 1976 e 2003, sendo seis deles classificáveis na 3ª categoria de risco. Coordenou, desde o início, a elaboração da nova Regulamentação Técnica de Segurança Contra Incêndio em Edifícios, realizada entre Maio de 2003 e Maio de 2009, nos Organismos do Estado que a tutelam a área de SCIE: inicialmente no exSNBPC, como Chefe da Divisão de Segurança Contra Incêndios, finalmente na ANPC – Autoridade Nacional de Protecção Civil, como Director de Serviços da Unidade de Previsão de Riscos e Alerta, e como Chefe do Núcleo Certificação e Fiscalização. Nesses Organismos foi coordenador e co-autor de diversos trabalhos publicados na área de SCIE, e procedeu durante 6 anos à análise e elaboração de pareceres em cerca de 725 projectos de SCIE classificáveis na 3ª e 4ª categoria de risco. Recentemente tem desenvolvido actividade formadora na área específica de SCIE, totalizando cerca de 200 horas desde Maio de 2009 até à presente data.


Formadores:

- Engenheiro Alfredo Tovim Batista

Engenheiro Técnico de Electrotecnia e Máquinas pelo ISEL. Curso de Análise de Riscos, realizado no Centro de Formação de Seguros. Curso Superior de Engenharia de Incêndio pelo Institut Supérieur de Sécurité de L’Entrepise, agrément du CNPP, de Paris. Curso Superior de Gestão de Riscos de ESSEC – I.M.D. International Management Development de Paris.

Foi responsável pelos Serviços Técnicos do Centro de prevenção e Segurança do grémio dos Seguradores. Foi Chefe dos Serviços de Prevenção e Segurança (Metalúrgica Duarte Ferreira, Cometna e Mague). Foi responsável central dos Serviços de Prevenção e Segurança da Renault Portuguesa; responsável pela coordenação do programa de gestão de riscos do Grupo Renault, em Paris; responsável pelo programa de investimento em protecção contra incêndio da Renault Espanhola. Auditor para a AGF France. Fundou e é Director Técnico de TOVIM BATISTA, SA. onde é responsável pelo projecto, instalação e direcção de obras ( detecção incêndios, depósitos, centrais de bombagem, redes enterradas, hidrantes, carretéis, sprinklers) em instalações de grande dimensão e complexidade (Ex: LOGISPARK - Centro Logístico do Montijo com 65.000 m2; Armazém de Logística da LUÍS SIMÕES no Carregado com 20.000 m2 e 20 m de altura; REVOZ - com dois depósitos de 500 m3, cada e fornecimento e montagem de um grupo de bombagem diesel de 465 m3/h, rede de sprinklers da linha de montagem, com 42.000m2 e 4.950 sprinklers ELO; SONANGOL - Projecto, concepção e direcção técnica de uma mini central de combustíveis em Luena e Ondjiva, Angola), no geral, classificáveis na 4ª categoria de risco.


- Engenheiro António José Corrêa Possidónio Roberto

Engenheiro Maquinista Naval, frequentou o curso de Engenharia de Máquinas Navais na Escola Naval, em 1966. Colaborou com o Eng.º Manuel Bouza Serrano em diversas iniciativas pioneiras na área de SCIE. Foi Director de Segurança e Risco entre 2003 e 2009 da SONAESIERRA, onde desenvolveu actividade em análise, avaliação e mitigação de risco, na implementação de Medidas de Autoprotecção em 55 Centros Comerciais, incluindo os localizados em Espanha, Alemanha, Itália, Grécia e Roménia. Supervisionou e coordenou as equipas de operações de segurança dos Centros Comerciais. Prestou apoio técnico aos Centros Comerciais nas vertentes de Security e Safety. Coordenou Acções de Formação em Segurança e de Simulacros nos Centros Comerciais. Foi autor de diversos trabalhos publicados na área de SCIE, designadamente o “Manual d Exploração de Segurança Contra Incêndio em Edifícios” edição da APSEI, publicado em 2010. Possui vasta experiência como formador, com centenas de horas de formação em SCIE, designadamente no âmbito da organização de segurança e evacuação em edifícios.


- Engenheiro Téc. António Paulo Figueirinha Varela

Licenciatura em Engenharia Civil pela Universidade do Algarve, Licenciatura em Segurança e Higiene no Trabalho pelo Instituto Superior de Educação e Ciências e Mestrando em Segurança aos Incêndios Urbanos na FCTUC. Técnico Superior do Comando Distrital de Operações de Socorro de Faro onde tem como funções a análise de projectos e vistorias no âmbito do SCIE.


- Engenheiro Carlos Ferreira de Castro

Licenciatura em Engenharia Electrotécnica pelo Instituto Superior Técnico, em 1972. Membro da Ordem dos Engenheiros onde é Especialista em Engenharia de Segurança. Na qualidade de perito externo ao exSNBPC, foi co-autor do projecto do Regulamento Geral de Segurança Contra Incêndio em Edifícios realizado entre 2003 e 2006, juntamente com o Eng.º José António Lameirinhas e o Eng.º José António Cartaxo Vicente. Foi autor de diversos trabalhos publicados na área de SCIE, designadamente o “Manual de Segurança Contra Incêndio em Edifícios”, edição da ENB, publicado em 2004, com uma 2ª edição actualizada em 2009, e o “Manual d Exploração de Segurança Contra Incêndio em Edifícios” edição da APSEI, publicado em 2010. Possui vasta actividade docente, tendo leccionado centenas de horas de formação na área específica de SCIE. Possui diversificada experiência profissional na área de gestão, no ex Serviço Nacional de Bombeiros, na Digital, na ParaRede, na “Action Modulers – Consultores de Segurança”. Exerce desde 1989 actividade na elaboração de estudos, projectos, auditorias e planos de SCIE, destacando-se os efectuados em utilizações tipo de edifícios classificáveis na 3ª e 4ª categoria de risco: 5 administrativos, 9 comerciais, 14 escolares, 5 hospitalares e lares de idosos, 12 hoteleiros, 6 industriais, 2 pavilhões multiusos.


- Engenheiro João Carlos Godinho Viegas

Licenciatura em Engenharia Mecânica pelo Instituto Superior Técnico (IST), em 1987.

Iniciou a sua actividade no Laboratório Nacional de Engenharia Civil, como bolseiro, em Janeiro de 1986, no então Núcleo de Comportamento de Componentes do Departamento de Edifícios.

Em Junho de 1999 defendeu no IST a dissertação de doutoramento intitulada Segurança contra incêndios em edifícios. Modelação matemática de incêndios e validação experimental, realizada com base em estudos experimentais e simulações computacionais desenvolvidos no LNEC.

Foi agraciado, em Abril de 2002, com o Prémio Manuel Rocha, destinado a galardoar investigadores do LNEC que se hajam distinguido particularmente durante o período da sua formação na instituição. Em Abril de 2008 apresentou em provas públicas um Programa conjunto de Investigação e Pós-graduação para a obtenção do título de Habilitado para o Exercício de Funções de Coordenação Científica, intitulado Utilização de ventilação de impulso em parques de estacionamento cobertos, que agora se publica. A sua actividade tem sido repartida pelos domínios de investigação, desenvolvimento e qualificação de caixilharia exterior e de instalações de ventilação de edificações, quer em situação corrente, quer em situação de incêndio. É autor ou co-autor de mais de 400 publicações científicas e técnicas. Actualmente é Investigador Principal e desempenha funções como Chefe do Núcleo de Acústica, Iluminação, Componentes e Instalações do Departamento de Edifícios do LNEC.


- Engenheiro Marco Paulo Marcos Miguel

Licenciatura em Engenharia Electrotécnica e de Computadores – Sistemas de Energia da FEUP, em 2004. Pós-graduação em Energia e Gestão do Ambiente na Universidade de Aveiro, em 2006. Frequentou o curso de SCIE de 120 horas realizado na ENB para técnicos da ANPC, em 2009. Desde 2009, é docente da cadeira de SCIE na Licenciatura de Protecção Civil no Instituto Superior de Educação e Ciências, Universitas. Publicou trabalhos técnicos de SCIE, designadamente foi co-autor do livro “Regulamento de Segurança em Tabelas”, publicado em 2009. Foi técnico de SCIE no CDOS do Porto, no CDOS de Lisboa e nos Serviços Centrais da ANPC (UPRA/NCF), tendo procedido durante cerca de oito anos à análise e elaboração de pareceres sobre projectos de SCIE e realizado vistorias e inspecções periódicas em utilizações tipo de edifícios, incluindo os classificáveis na 3ª e 4ª categoria de risco.


- Engenheiro Técnico Nuno Miguel Moleiro Oliveira

Bacharelato em Engenharia Civil pelo ISEL. Comandante dos Bombeiros Municipais de Santarém. Técnico do Gabinete de Protecção Civil da Câmara Municipal de Santarém e Técnico da ANPC (Autoridade Nacional de Protecção Civil) desempenhando funções de análise de projectos de segurança e vistorias.


- Engenheiro Técnico Rui Manuel da Cruz Oliveira

Licenciatura em Engenharia Civil pelo ISEL. Licenciatura em Segurança e Higiene no Trabalho pelo ISEC. Mestrando em Segurança contra Incêndios Urbanos na FCTUC.

Gerente e Director do Departamento de Segurança na Construção da MorEng e Consultor de Engenharia de Segurança da SIPRP.


- Engenheiro Vitor Martins Primo

Licenciatura em Engenharia Militar, pela Academia Militar, em 1988. Mestrado em Segurança Contra Incêndios Urbanos na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra no ano lectivo 2005/2006. Tese sobre o tema “Análise estatística dos incêndios em edifícios no Porto 1996-2006”. Carreira militar em diversas Unidades e Órgãos do Exército, entre 1989 e 2001. Adjunto Técnico do Batalhão de Sapadores Bombeiros do Porto, entre 2001 e 2006. Comandante do Batalhão de Sapadores Bombeiros do Porto, de 2006 a 2008. Técnico de Segurança Contra Incêndio em Edifícios do CDOS do Porto desde 2008, tendo procedido durante cerca de oito anos à análise e elaboração de pareceres sobre projectos de SCIE e realizado vistorias e inspecções periódicas em utilizações tipo de edifícios, incluindo os classificáveis na 3ª e 4ª categoria de risco. Publicou trabalhos técnicos de SCIE, designadamente foi co-autor do Caderno Técnico Prociv12 – “Manual de Procedimentos para a Realização de Vistorias de Segurança Contra Incêndio”, edição da ANPC, publicado em Março de 2010.



Serão destacados os formadores necessários em função das suas especialidades para a realização de cada acção de formação.



Custo: € 1.650,00 (beneficiando os membros da ANET e os ex-formandos da FB de um desconto de €50,00). O pagamento será efectuado em três cheques pré-datados, sendo um de €500,00 até três dias antes do início da acção, outro de €500,00 com data coincidente à realização de 50% da acção e o restante até 3 dias antes da conclusão da acção. A inscrição pressupõe o pagamento de €50,00 que serão descontados na última prestação. O pagamento poderá também ser feito através de transferência bancária ou depósito para o NIB: 003 520 870 001 869 423 049 enviando para a FB o respectivo comprovativo nos prazos atrás referidos.



Para formalizar a inscrição, deverá preencher e entregar os seguintes documentos:
- ficha de inscrição

- 1 fotografia
- fotocópia do bilhete de identidade ou cartão de cidadão
- fotocópia do cartão de contribuinte

- fotocópia do cartão de membro da Ordem Profissional
- fotocópia do certificado de habilitações literárias
- currículo rubricado e assinado
- comprovativo do pagamento da inscrição (através do NIB: 003 520 870 001 869 423 049)

Os interessados que frequentaram formação na FB estão dispensados de repetir o envio dos mesmos documentos à excepção da actualização do currículo.

Informações e inscrições:
FB - Formação, Cooperação e Desenvolvimento, Lda. (Entidade acreditada pela DGERT)
Rua Dr. Mendes Pedroso, n.º 27
2000-053 Santarém - Portugal
Tel./Fax: +351 243327310 Tlm: +351 966299231
E-mail: fbform@gmail.com Web: www.fbformacao.com

CURSO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO EM EDIFÍCIOS PARA PROJECTISTAS DAS 3ª E 4ª CATEGORIAS DE RISCO

(128 horas e 20 horas em contexto de trabalho )

(Homologado pela ANPC)




Parte I – Teórico-prática

1. (4 horas)

1.1. Regime jurídico (3 horas)

- objecto;

- definições;

- âmbito;

- princípios gerais;

- competência;

- responsabilidade no caso de edifícios ou recintos;

- responsabilidade pelas condições exteriores da SCI;

- perigosidade atípica;

- condições técnicas de SCIE;

- projectos e planos de SCIE;

- operações urbanísticas;

- utilização dos edifícios;

- inspecções;

- delegado de segurança;

- medidas de autoprotecção;

- implementação das medidas de autoprotecção;

- comércio e instalação de equipamentos em SCIE;

- fiscalização;

- processo contra-ordenacional;

- sanções acessórias;

- instrução e decisão dos processos sancionatórios;

- destino do produto das coimas;

- taxas;

- credenciação;

- incompatibilidades;

- sistema informático;

- publicidade;

- norma transitória;

- comissão de acompanhamento;

- norma revogatória;

- regiões autónomas;

- entrada em vigor;

- anexos.


1.2. Credenciação (1 hora)

- objecto;

- definições;

- credenciação;

- pré-requisitos para credenciação;

- documentos que instruem o processo de credenciação;

- prova e validade da credenciação;

- prazos;

- poderes de autoridade;

- deveres;

- incompatibilidades;

- impedimentos;

- segredo profissional;

- suspensão de credenciação;

- pagamento de serviços;

- inspecções às entidades credenciada.


2. Regulamento técnico (109 horas)


2.1. Objecto e definições (4 horas)

Nesta primeira sessão será feita uma apresentação geral do RGSCIE seguindo-se uma análise das disposições gerais, das quais se destacam as seguintes:

- objecto;

- definições;

- utilizações-tipo de edifícios e recintos;

- produtos da construção;

- classificações dos locais de risco;

- restrição do uso em locais de risco;

- categorias e factores de risco.


2.2. Caracterização do risco de incêndio das utilizações (2 horas)

Na primeira parte da sessão, serão transmitidos alguns conceitos relacionados com a combustão, com o poder calorífico dos materiais e com a carga de incêndio, de modo a permitir uma melhor compreensão dos critérios regulamentares relativos à determinação da categoria de risco para as utilizações tipo XI e XII.

Será explicada a diferença entre poder calorífico inferior e superior e aquele que deve ser adoptado.


2.3. Continuação da caracterização do risco de incêndio (4 horas)

Sessão destinada à conclusão da caracterização do risco das utilizações-tipo, apresentando-se alguns exemplos ilustrativos dos critérios consagrados no RGSCIE.


2.4. Apresentação das condições exteriores comuns (3 horas)

A segunda parte da sessão será dedicada à apresentação das medidas relacionadas com as condições exteriores comuns, destacando-se as seguintes:

- condições gerais de acessibilidade;

- vias de acesso aos edifícios;

- acessibilidade às fachadas;

- limitações à propagação do incêndio pelo exterior;

- abastecimento e prontidão dos meios de socorro.


2.5. Condições de comportamento ao fogo, isolamento e protecção (12 horas)

No início da sessão será feita uma introdução ao conceito de resistência ao fogo e uma apresentação da normalização europeia sobre esta matéria, para além de uma comparação entre essa normalização e as Especificações LNEC sobre esta temática.

Serão ainda apresentadas algumas regras práticas relativas à verificação ao fogo das estruturas e apresentadas diversas tabelas relativas ao comportamento ao fogo de paredes de alvenaria com diferentes características.

De seguida serão apresentadas as diversas exigências contidas no RGSCIE sobre as condições gerais de comportamento ao fogo, isolamento e protecção, destacando-se as seguintes:

- resistência ao fogo dos cimentos estruturais;

- compartimentação geral de fogo;

- isolamento e protecção de locais de risco;

- isolamento e protecção de meios de circulação;

- isolamento e protecção de canalizações e condutas;

- protecção de vãos interiores;

- reacção ao fogo;

- condições específicas relativas às diferentes utilizações-tipo;

- exercícios.


2.6. Evacuação (8 horas)

Nesta sessão será feita uma descrição das condições de evacuação, sendo analisadas as exigências regulamentares relativas às seguintes matérias:

- cálculo de efectivo;

- critérios de dimensionamento;

- evacuação dos locais;

- vias horizontais de evacuação;

- vias verticais de evacuação;

- zonas de refúgio;

- condições específicas relativas às diferentes utilizações-tipo.

Na parte final da sessão será apresentado um exemplo ilustrativo da matéria tratada.


2.7. Estudo caso das medidas passivas (4 horas)


2.8. Instalações técnicas (4 horas)

Nesta sessão serão apresentadas as exigências regulamentares em matéria de instalações técnicas, destacando-se as seguintes:

- instalações de energia eléctrica;

- instalações de energia de emergência;

- instalações de aquecimento;

- instalações de confecção e de conservação de alimentos;

- evacuação de efluentes de combustão;

- ascensores;

- líquidos e gases combustíveis;

- sinalização de segurança;

- iluminação de segurança.


2.9. Equipamentos e sistemas de segurança (10 horas)

- sinalização de segurança;

- iluminação de segurança;

- detecção alarme e alerta;

- detecção de CO e gás combustível


2.10. Controlo de fumo (10 horas)

Nesta sessão será feita uma apresentação dos principais mecanismos de movimento do fumo (convecção natural, vento, ventilação natural) e do seu controlo em caso de incêndio, bem como das exigências regulamentares:

- exigências de estabelecimento de instalações de controlo de fumo;

- controlo de fumo nos locais sinistrados;

- controlo de fumo nas vias horizontais de evacuação;

- controlo de fumo nas vias verticais de evacuação;

- controlo de fumo nos pátios interiores;

- condições específicas relativas às diferentes utilizações-tipo.


2.11. Meios de intervenção (14 horas)

Nesta sessão será feita uma apresentação sobre a fenomologia da extinção de incêndio e o dimensionamento de diversos meios de extinção que utilizam a água como agente extintor.

Serão ainda apresentados métodos no sentido de qualificar as necessidades de água para combate ao incêndio.

Destacando-se:

- meios de primeira intervenção;

- meios de segunda intervenção;

- sistemas fixos de extinção automática de incêndios por água;

- sistemas de cortina de água;

- condições específicas relativas às diferentes utilizações-tipo;

- central de bombagem;

- sistemas fixos de extinção automática de incêndios por agente extintor diferente da água;

- outros agentes extintores.


2.12. Estudo de caso com os sistemas equipamentos (4 horas)


2.13. Visita de estudo (infraestrutura de segurança) (4 horas)


2.14. Condições gerais de autoprotecção (12 horas)

Nesta sessão serão apresentados alguns aspectos teóricos relativos à organização e gestão da segurança ao incêndio destacando-se aspectos relacionados com o dimensionamento das equipas de segurança e suas funções e os planos de manutenção e auditorias.

Nesta sessão será feita a apresentação das exigências regulamentares sobre estas matérias, destacando-se aspectos como:

- instruções de segurança;

- organização de segurança;

- registos de segurança;

- procedimentos de prevenção;

- plano de emergência;

- formação em segurança contra incêndio;

- condições específicas relativas às diferentes utilizações-tipo;

- programas de manutenção;

- anexos.

Nesta sessão serão ainda abordadas as condições específicas relativas às utilizações-tipo, bem como matérias apresentadas nos Anexos que, eventualmente, não tenham sido tratadas em sessões anteriores.


2.15. Estudo caso (6 horas)


2.16. Aspectos complementares (4 horas)

Esta sessão será dedicada à questão da coordenação do projecto e da programação da matriz de comando do sistema.

Serão abordados diversos temas dos quais se destacam os seguintes:

- tempo disponível para evacuar o edifício;

- tempo de evacuação do edifício;

- tempo de atraso do sistema;

- tempo de resposta dos sistemas de detecção e dos sistemas de extinção;

- coordenação de projecto.


2.17. Visita de estudo (medidas de autoprotecção) (4 horas)


Parte II – Avaliação (7 horas presenciais)

Esta parte tem como objectivo a avaliação que consistirá:

- Num exame (3 horas)

- Na realização de um estudo de segurança contra incêndio relativo a um edifício de ocupação múltipla com discussão individual


A avaliação é complementada com 20 horas no contexto de trabalho para a realização e um projecto de SCIE.





Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
Curso para Projectistas de Segurança Contra Incêndio em Edifícios de 3ª e 4ª Categoria de Risco Inscrições Abertas para a 2ª Edição do Curso em Lisboa
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Qual o melhor forno para esfiha?Lenha ou esteira
» Cursos para Mestres Pizzaiollos do Hassin - Em São Paulo - Inscrições abertas!
» AS 7 PORTAS PELAS QUAIS O MAL ENTRA
» CURSO PROFISSIONAL PARA GARÇOM E GARÇONETE DO FÓRUM DE PIZZAS.
» Impeachment: pastor Silas Malafaia convoca evangélicos para manifestação contra Dilma

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
www.rjscie.com :: Diversos :: Formações sobre SCIE-
Ir para: